atendimento@dealdrive.com.br (31) 3617-8033
Gestão de fornecedores: 5 passos para uma gestão completa
Gestão de fornecedores

Pressões competitivas, tecnologias disruptivas e mudanças contínuas na alavancagem de fornecedores em relação aos clientes criam novos riscos, novos desafios e também novas oportunidades. Os setores de compras e da cadeia de suprimentos precisam melhorar a colaboração interfuncional dentro de suas próprias empresas, desenvolver e buscar estratégias inovadoras de negociação e liderar esforços para construir e manter parcerias colaborativas com fornecedores-chave.

Por que a gestão de fornecedores é importante?
A gestão de fornecedores é importante e estratégica para qualquer empresa porque permite alcançar o objetivo principal do setor de compras com excelência: conquistar quantidade, prazo, preço e, principalmente, qualidade. Com isso, a empresa consegue obter vantagem competitiva, maiores possibilidades de se destacar no mercado e oferecer preços mais atrativos com a oferta de um produto realmente de qualidade.

Para te ajudar nessa missão, preparamos um processo de 5 etapas para o gerenciamento eficaz de fornecedores para o sucesso da sua empresa:

Negociação

A negociação deve ser feita com base em determinado conjunto de objetivos. Esta é uma parte crítica do planejamento, da qual depende o sucesso. Os objetivos devem ser tão realistas quanto possível, informados pelo conhecimento impecável do mercado de suprimentos e pelo conhecimento do fornecedor. Uma agenda é necessária, baseada no plano tático de levantar cada ponto e seu impacto nas considerações comerciais. A reação da outra parte deve ser considerada com cuidado e possíveis respostas preparadas. Cada item deve ser cronometrado, levando em conta o envolvimento da outra parte. Muitas negociações fracassam porque as pessoas ficam sem tempo. A má gestão do tempo pode levar a mal-entendidos e a uma falha em resolver os detalhes. Planejamento requer tempo e recursos adequados. Este esforço de planejamento é bom, mas lembre-se, alguns fornecedores são bem acostumados em procrastinar para colocar o comprador no pé de trás.

Seleção

Agora é hora de aplicar seus critérios de avaliação às respostas do fornecedor. Se informações extras além da resposta à RFP forem necessárias, não tenha medo de pedir. Se realizado manualmente, o processo de negociação é conduzido primeiro com um conjunto maior de fornecedores, depois reduzido a alguns finalistas. Se a equipe de terceirização usa uma ferramenta de negociação eletrônica, um número maior de fornecedores pode ser mantido no processo por mais tempo, dando aos fornecedores mais diversificados uma melhor chance de conquistar o negócio.

Colaboração

Garantir os melhores preços através de fontes estratégicas não é mais percebido como uma capacidade estratégica da função de compras. Como resultado da maior terceirização de competências não essenciais, as organizações estão começando a perceber que se tornaram mais dependentes de fornecedores em termos de poder inovador, segurança de fornecimento, responsabilidade social corporativa e economias de custo contínuas. As parcerias estratégicas estão no topo da agenda corporativa de muitas organizações globais e o Gerenciamento de Relacionamento com Fornecedores (Supplier Relationship Management – SRM) ou colaboração com o fornecedor é visto como um dos poucos objetivos de aquisição que ainda podem fazer uma diferença significativa.

Inovação

A inovação tornou-se uma vertente cada vez mais importante do pensamento e prática de SRM (Supplier Relationship Management, ou, da tradução, gestão de relacionamento com fornecedores). Para algumas empresas, é provavelmente o principal justificador e razão para o seu programa SRM. Embora seja possível olhar para uma iniciativa de inovação autônoma, a maioria das empresas parece criar esse objetivo específico em um programa de SRM mais amplo, simplesmente porque os processos têm muito em comum. Por exemplo, é importante segmentar sua base de fornecedores para conduzir o SRM e executar uma iniciativa de inovação de fornecedor.

Avaliação

Se o fornecedor teve um bom desempenho, teve desempenho ruim ou apresentou desempenho médio – a verdade nunca é escondida e todos os dados são revelados, independentemente de ser um fornecedor recomendado ou selecionado pela equipe. A sua equipe deve analisar juntamente com a organização para aprender por que o fornecedor fez o que fez, o que a organização fez bem e o que a organização poderia ter feito melhor e o que o fornecedor poderia melhorar e usar esse conhecimento para melhorar seu próximo conjunto de interações com fornecedores.

Veja o nosso artigo sobre o setor de compras como área estratégica das empresas clicando aqui, incluindo gratuitamente um Ebook sobre o assunto!

O DealDrive é uma plataforma de Supply Chain perfeita para quem busca aliar suas estratégias com resultados e economia! Acesse o nosso site clicando aqui e conheça melhor todos os benefícios que a plataforma proporciona!

Leave a Comment

X